Desencontro ainda cotidiano

Empire State Building, NYC, 2013.

Poesia. Ver o dia sob novos ângulos. A tarde contida em mim. Mar de carros corredeiras não me limita o passo. Cimento ainda cotidiano. As asas são meu abraço contido no olhar. Árvore para meu medo pousar. Morte. Garganta chama por meu novo nome. Minha casa. Teu corpo. Os muros que por nós esperam palavra e cor. Poesia.

Leave a Comment