Poesia para uma década que finda

Marianna Perna, Peru 2014.

De repente a represa já existe, meus muros disfarçados em vitrines.
Como habitar o silêncio, tal qual uma estrela?

Como ascender, ao mesmo tempo em que se lançam as raízes

fundo à terra-casa de nosso ser?

A Poesia é a roupa que tenho desejado vestir todos os dias.

Leave a Comment